Bem-vindos ao blog da revista Angola'in!

Uma publicação dirigida a todos os angolanos, que pretende ser o elo de ligação da lusofonia. Queremos que este espaço seja mais um meio de contacto com os nossos leitores e todos aqueles que têm ligações a este país. O nosso objectivo é estarmos próximos de si e, com isso, esperamos acolher a sua simpatia e a sua opinião, como forma de enriquecer o nosso trabalho. O seu feedback é uma mais-valia, um estímulo para continuarmos a desenvolver um projecto inteiramente dedicado a si!

Angola'in à venda em Portugal e Angola

Angola'in à venda em Portugal e Angola
A 1ª edição 2012 da Angola'in é pura sedução! Disponível em Angola e Portugal, a revista marca o seu regresso ao bom estilo das divas: com muito glamour e beleza. Uma aposta Comunicare que reserva grandes surpresas para os seus leitores

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

País

Governo do Bengo analisa situação socio-económica


O governo da província do Bengo vai reunir-se em Caxito para analisar aspectos relacionados com a vida socioeconómica da região. A segunda sessão ordinária está marcada para 4 de Março.
No encontro, a ser presidido pelo governador da província do Bengo, João Bernardo de Miranda, os participantes vão aprovar os projectos de infra-estruturas, electricidade, reparação de estradas, drenagem de águas pluviais e residuais. A Angop noticia que na reunião será analisado o plano director de desenvolvimento de Caxito.
Na primeira sessão ordinária do executivo local, que decorreu em Janeiro foi recomendado o melhoramento do saneamento básico da cidade de Caxito e periferia, no sentido de se prevenirem diversas doenças e dar uma nova imagem a circunscrição.

Desporto

Jorginho defende celeridade na contratação do seleccionador


O ex-internacional angolano Jorge Fernando Cabral Lopes "Jorginho" defendeu hoje a necessidade de uma maior celeridade por parte da Federação Angolana de Futebol (FAF) na contratação do novo seleccionador nacional, tendo em conta as eliminatórias para o CAN2012.

Em declarações hoje à Angop, o antigo médio central dos Palancas Negras afirmou ser urgente a contratação do novo técnico para que seja possível dar continuidade ao trabalho que estava a ser desenvolvido pelo seleccionador anterior, Manuel José. "Se assim acontecer colheremos mais cedo os resultados e até ao início da fase de disputa de eliminatórias teremos um grupo coeso e competitivo", alegou.

Sem ter preferências quanto ao nome ou à nacionalidade do futuro treinador, Jorginho frisou que o mais importante é que o mesmo reúna os requisitos exigidos pela FAF e que, acima de tudo, se identifique com o país, fale português e tenha competência para levar a selecção à próxima Taça de África das Nações. Relativamente ao grupo em que Angola está inserida na fase de qualificação para o CAN2012 (grupo J ao lado de Uganda, Quénia e Guiné-Bissau), considerou acessível e admitiu que os Palancas negras têm grandes hipóteses de terminar na liderança do grupo.

Saúde


Nova Pediatria do Lubango custará mais de 200 milhões de Kwanzas


A direcção provincial da Saúde da província da Huíla recebeu 290.450 milhões de Kwanzas para a construção do novo Hospital Pediátrico Provincial.
Em entrevista à Angop, a propósito da evolução do projecto, o director da unidade, Bernabé Lemos, explicou que a obra será edificada numa área de 200 hectares, localizada na Reserva Fundiária de Eywa. No mesmo espaço, poderá ainda implementar-se o projecto do novo Hospital Psiquiátrico Provincial, bem como outros serviços básicos.
Sobre os serviços clínicos da instituição de saúde infantil, o responsável informou que a nova unidade, com capacidade para 150 camas, vai contar com áreas de neonatologia, gastroenterologia, micelánias, cuidados intensivos, pneumologia e cirurgia pediátrica.
A estrutura vai contar com cerca de 700 trabalhadores, entre os quais 500 técnicos de várias especialidades, pelo que o restante destina-se a pessoal administrativo.
A actual pediatria do Lubango funciona com 14 médicos, 101 enfermeiros e 20 funcionários administrativos. Após edificação do novo Hospital Pediátrico, a província terá duas unidades sanitárias para atender a população infantil e das zonas circunvizinhas.


Economia

Mais de 300 mil novos empregos em 2009






O governo angolano criou em 2009 mais de 300 mil postos de trabalho. O destaque vai para o sector da agricultura, onde surgiram metade das oportunidades de emprego.

Pitra Neto, ministro da Administração Pública, Emprego e Segurança Social, citado pela Angop, quando falava na abertura do Conselho Consultivo Alargado deste ministério na Escola Nacional de Administração (ENAD), explicou que, para além da agricultura, as obras públicas, o comércio, o turismo e os transportes foram os sectores que mais empregos geraram. O ministro apontou a coordenação entre os diferentes ministérios como sendo a razão para o elevado número de posto de trabalho criados em 2009. "Foi graças a um método de coordenação efectiva e periódica entre os principais departamentos ministeriais concernentes ao sector primário, secundário e terciário da economia angolana, que tornou possível, pela primeira vez, um retrato sobre os dados relativos à geração de emprego em 2009", apontou.

Durante o encontro, o dirigente defendeu ser necessário dotar a Inspecção-Geral do Trabalho com as capacidades que lhe permitam estar "à altura dos desafios da modernização e desenvolvimento da economia e das empresas".

"Hoje os desafios são diferentes, as exigências são muito maiores e a sociedade, bem como a economia, não esperam a ineficácia ou alguma lentidão das instituições", adiantou, dirigindo-se aos directores nacionais e provinciais do Instituto Nacional de Formação Provincial (INEFOP) e da Segurança Social.

Negócios

Sonangol admite entrada direta no capital da Galp


O presidente da petrolífera angolana, Sonangol, admitiu ontem que tem interesse em entrar de forma direta no capital da Galp. Contudo, afastou a possibilidade de ocupar o lugar da italiana ENI, que detém 33 por cento da empresa. Manuel Vicente explicou, em Luanda, que não afasta uma entrada directa da Sonangol no capital da Galp, onde actualmente está através da Amorim Energia. O afastamento da eventual aquisição da participação da ENI é justificado por acreditar que "isso não seria bem visto em Portugal". "A Galp é um assunto delicado. Uma entrada direta da Sonangol na Galp é uma possibilidade. Se o governo de Angola e de Portugal assim o anuir, é uma possibilidade que encaramos muito vivamente", sublinhou Manuel Vicente, em declarações à agência portuguesa Lusa.

O responsável afirmou que "tudo leva a acreditar que a ENI vai sair", acrescentando que a forma "como vai sair é que tem de ser concertado este ano". "Se pudéssemos estar de forma directa não via nenhum constrangimento", admitiu, quando questionado se a Sonangol vê com bons olhos um aumento da participação na Galp.





Sobre um eventual interesse da brasileira Petrobras na Galp, Vicente não encara essa probabilidade como ameaça. A imprensa portuguesa referiu recentemente que Petrobras e a Eni estavam a negociar a fatia de 33,34 por cento da Galp detida pelos italianos, negócio que Lisboa e Brasília defendem. "Do ponto de vista pessoal e profissional vejo a entrada da Petrobras como uma boa mais-valia para a Galp. Estamos a acompanhar esse processo, somos parte integrante dele e vamos participar da decisão", constatou. "Uma coisa é certa, ficar com os 33 por cento que a ENI tem neste momento não creio ser possível. Não é um problema económico, mas sim de conjuntura, tem outros ingredientes. Agora, estamos prontos a fazer parte de uma solução que seja a contento de todos e que não traga perturbações ao desempenho da empresa", acrescentou.

Manuel Vicente defendeu que a Galp "está muito bem, evoluiu bastante e o compromisso que há é tudo fazer para que a resolução destes problemas não traga instabilidade e não conduza a um mau desempenho da empresa". "Se pudermos tomar uma participação no quadro dessa solução, muito bem, mas não acredito que possamos tomar em 100 por cento o lugar da ENI, não acredito que isso fosse bem visto em Portugal", notou. O presidente da empresa angolana disse ainda saber que "há neste momento contactos entre a Petrobras e a ENI mas não há concertação nenhuma entre a Petrobras e a Sonangol com relação a este ponto particular. Claro está que vai chegar o momento em que vamos todos ter que nos sentar à mesa e discutir o problema".

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Agricultura


FAO entrega inputs agrícolas aos camponeses


O Fundo das Nações Unidas Para Alimentação e Agricultura (FAO) doou hoje, quinta-feira, diversos equipamentos agrícolas e equipamentos de pesca artesanal no âmbito do projecto Tele Alimento para 250 famílias da comuna do Caiundo, 140 quilómetros ao sul de Menongue.
De acordo com Manuel Quintino, coordenador do projecto ambiental para gestão sustentável da bacia hidrográfica do rio Kubango, o programa é financiando pelo FAO e implementado pelo Programa das Nações Unidas Para Desenvolvimento (Pnud). Em declarações à Angop, afirmou que o plano abrange as populações das comunidades que residem nas áreas adjacentes da bacia hidrográfica do rio Cubango. As comunidades receberam catanas, enxadas europeias e tradicionais, sementes hortícolas, anzóis e canoas.

Economia


FMI aguardado em Luanda



Uma missão do Fundo Monetário Internacional (FMI) chega a Luanda, no início da próxima semana, para fazer o balanço da primeira revisão do Acordo Stand By, assinado em Dezembro último com o Banco Nacional de Angola (BNA).

Segundo o Governador do BNA, Abraão Gourgel, que anunciou hoje, quinta-feira, a informação à Angop, o acordo destina-se a financiamentos e terá a duração de 27 meses.

Lamin Leigh chefia a missão do Fundo Monetário Internacional, que chega ao país na segunda-feira e aí permanecerá até ao dia 12 de Março.


Educação


Educação promove seminário


Um seminário sobre a definição de programas prioritários nos planos provinciais decorre desde o princípio da semana, no município de Benguela, no quadro da reforma do sistema educativo.

De acordo com uma nota de imprensa divulgada hoje pela Angop, a acção formativa, com a duração de cinco dias, visa dotar as províncias de ferramentas de planificação, tendo em conta as particularidades locais. O encontro, cujos métodos seguidos combinam com a concepção de planos e reforço da capacidade técnica dos responsáveis do sistema educativo a nível das províncias, visa ainda a elaboração de planos estratégicos provinciais.

O evento, que é promovido pelo Ministério da Educação e conta com o apoio financeiro da União Europeia e o apoio técnico do Instituto Internacional de Planificação e Educação da Unesco e do Gabinete de Estudos, Planeamento e Estatística do Ministério da Educação, é o quarto de uma série de cinco. O primeiro foi realizado na cidade do Lubango, província da Huíla, em Junho de 2009, e permitiu realizar um diagnóstico do sistema educativo das três províncias inseridas neste processo piloto, nomeadamente Benguela, Huambo e Huíla. O segundo decorreu na província do Huambo, em Outubro de 2009, tendo-se focalizado na formulação de políticas, oferecendo um quadro geral de intervenção para melhoria da educação destas províncias e posteriormente em todo o país.

O terceiro seminário decorreu igualmente na província do Huambo em Janeiro do presente ano, tendo permitido qualificar e estimar as necessidades para as reformas que se pretendem.

Para além das referidas províncias, participam igualmente no encontro os representantes das restantes cinco províncias que fazem parte do Programa de Apoio ao Ensino Primário (Paep) - Kwanza Sul, Bié, Namibe, Cunene e Malanje.


Sociedade

Casas da juventude estarão prontas em Junho


As casas da juventude, em construção no bairro Samacaca, no município do Chitato, serão concluídas em Junho, adiantou o responsável do Departamento Provincial de Juventude, André Pami.

Em declarações hoje à Angop, o dirigente assegurou que as empresas "Mais Angola" e "Cotidiana", a quem foram adjudicadas as obras de construção de 92 casas garantiram entregar as residências no primeiro semestre do ano. O projecto do bairro social da juventude vai ajudar a minimizar os problemas de falta de habitação dos jovens da província da Lunda Norte.

Por outro lado, André Pami referiu que a direcção provincial de Juventude e Desportos abriu as inscrições para as candidaturas ao bairro social de juventude, a 10 de Fevereiro. O responsável lembrou que os interessados no programa habitacional da juventude deverão apresentar uma declaração de rendimento, atestado de residência, uma declaração de união de facto, comprovativo do serviço militar regularizado, cartão de contribuinte, entre outros.

No quadro do programa "Angola Jovem", 92 residências do tipo T2 e T3 estão a ser construídas no bairro Samacaca, arredores da cidade do Dundo, município do Chitato, na província da Lunda Norte, para beneficiar jovens sem casa própria.

Estratégia

AIP/FIL e FIL de Luanda pretendem dinamizar investimentos



Os presidentes da Associação Industrial Portuguesa (AIP-CE) e da Feira Internacional de Luanda assinaram ontem um protocolo que visa incentivar a participação de empresas e entidades estrangeiras (sobretudo do espaço CPLP) em feiras internacionais no país.

Rocha de Matos, presidente da AIP-CE/FIL e Matos Cardoso, Presidente do Conselho de Administração da FIL (Angola) assinaram um acordo, que para já é um contrato para organização conjunta de quatro feiras em Angola em 2010, mas que deverá ser alargado a outros âmbitos. "Portugal e Angola podem desenvolver um programa de cooperação vasto, quase sem limites (...). Existe do lado da AIP grande vontade de cooperar e ela não fica restrita a Lisboa/Luanda. Pode extravasar a outras espaços da CPLP" [Comunidade dos Países de Língua Portuguesa", realçou o responsável da AIP-CE.

Matos Cardoso recordou este acto "é o culminar de cinco anos de negociações, porque determina o curso de relações para o futuro (...) e atrás dele virão outros". Adiantou, em declarações à agência portuguesa Lusa, que está em "conversações sobre a possibilidade de cooperação também ao nível do Centro Internacional de Negócios de Angola", uma parceria da FIL Luanda com a ANIP (agência de investimentos angolana). Neste âmbito, a AIP pode vir a ter a representação em Portugal, ou seja, "vir a participar na seleção do investimento em Angola".

Para já, à luz do novo acordo, a AIP-CE e a FIL portuguesa ficam com o exclusivo, em Portugal, da dinamização e captação de empresas e entidades para participarem em feiras internacionais em Angola e são também, parceiro da FIL Luanda nesse trabalho na Europa. "Vamos usar a rede internacional Business Europe, na qual estamos integrados, para mobilizar empresa europeias", explicou Rocha de Matos, fazendo também a ponte para a rede do quadro CPLP "que engloba mercados muito poderosos nas organizações regionais que integram".

As duas entidades vão organizar conjuntamente em Luanda feiras internacionais em sectores estratégicos para a economia tanto de Portugal como de Angola - alimentação, construção, imobiliário e segurança. O SIMA - Salão Imobiliário de Angola, a Constrói Angola, a Alimentícia Angola e a Exposegura-Angola, Salão de Segurança em Angola são as feiras em questão, perspectivando-se a presença de mais de 230 empresas portuguesas a expor nestes eventos já em 2010.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Indústria


Empresário investe na cadeia de frio e formação de quadros


Uma fábrica de transformação de pescado será construída, a curto prazo, em Angola, pela companhia portuguesa “Moreira Congelado”, constituída há 33 anos por um angolano.
Em declarações à Angop, no Salão Internacional de Vinho, Pescado e Agro-Alimentar SISAB”-2010, o director comercial da firma, Osvaldo Moreira, referiu que o investimento projectado para Angola inclui a criação de câmaras frigoríficas, de uma frota de camiões, de recrutamento e formação de quadros angolanos. Segundo o gestor, o objectivo da empresa consiste em desenvolver a actividade nas províncias do Namibe e Benguela e aproveitar as potencialidades dos recursos humanos angolanos, com vista a contribuir para a redução do desemprego.
De acordo com Osvaldo Moreira, nesta altura a empresa já estabeleceu contactos com empresários angolanos, interessados em fazer parceria para a criação do negócio de produtos congelados em Angola.
Sobre o SISAB, o responsável referiu que a maior montra de produtos portugueses destinados à exportação é uma excelente oportunidade para dinamizar a internacionalização da empresa com realização de investimentos, sobretudo em Angola. Com uma facturação anual de 10 milhões de euros, a sociedade congelados portuguesa, detida por angolanos, emprega 100 trabalhadores, está em 33 países.

Encontro

Reunião de especialistas da Defesa Antiaérea no Lobito

A reunião metodológica de especialistas da Defesa Antiaérea da Força Aérea Nacional (DAA/FAN) prossegue hoje, quarta-feira, os seus trabalhos na cidade do Lobito, província de Benguela.

Este é segundo dia de reuniões, que arrancaram ontem, onde os especialistas da Defesa Antiaérea vão abordar temas como a elaboração de mapas de sistema de fogo da DAA a baixas alturas e a aprovação do plano de calendário das principais actividades daquele órgão pertencente à Força Aérea Nacional. A apresentação e troca de experiências de cada unidade da Defesa Antiaérea também fazem parte das temáticas a serem abordadas neste segundo e último dia de encontro dos especialistas da DAA.

Na abertura do encontro, os responsáveis que defendem o espaço aéreo nacional aprovaram o relatório de balanço da direcção da DAA/FAN referente ao período de Janeiro de 2009/Janeiro 2010. Na ocasião, o inspector-geral da Força Aérea Nacional FAN, brigadeiro Alcides Canjila Wima, apelou para que os efectivos militares se preocupem com a sua formação académica e profissional. De acordo com o oficial, o Governo tem vindo a proporcionar condições dignas que permitem que cada militar possa aumentar o seu nível cultural e académico.

A reunião metodológica termina hoje com a aprovação dos documentos finais que deverão orientar as acções dos militares da DAA/FAN.

Investimento

Heerema Marine investe USD 180 milhões num estaleiro naval





A empresa “Heerema Marine Contractors” vai investir USD 180 milhões na construção de um estaleiro naval de apoio às actividades da indústria petrolífera, no município do Porto Amboim, província do Kwanza Sul. O projecto, cujo início de execução está previsto para Junho, poderá criar 300 postos de trabalhos.
Em declarações à Angop, a directora executiva da entidade, Patrícia Lopes, destacou que, além da construção do estaleiro naval, será formada uma empresa que vai operar com três navios que se encarregarão do transporte do petróleo. A responsável explicou que o próximo passo será a consulta pública do projecto, a aquisição da licença de instalação e o arranque dos trabalhos.
Na ocasião, a directora do urbanismo e ambiente no Kwanza Sul, Madalena Bernardo, frisou que o projecto representa um importante contributo para o desenvolvimento das actividades petrolíferas em offshore.
O grupo Heerema projecta, fabrica, transporta e constrói instalações para a exploração de petróleo e gás no mar.

SISAB 2010

Qualidade da água mineral angolana em destaque

A qualidade da água mineral produzida e embalada em Angola foi reconhecida e estimada pelo empresário luso, Rui Amaral, um dos expositores do Salão Internacional de Vinho, Pescado e Agro-Alimentar "SISAB" 2010.

Em declarações à Angop, o gestor de vendas e marketing da Central de Cervejas e Bebidas (exportadora para Angola da água luso e cerveja Sagres) realçou que os seus produtos já enfrentam a concorrência das águas de mesa nacionais. O responsável explicou que as águas produzidas nas províncias do Bengo, Huíla, Kwanza Norte, Kwanza Sul, Huambo e noutras localidades, por terem níveis de qualidade com padrões internacionais, têm tido a aceitação dos consumidores, reduzindo gradualmente a hegemonia das marcas portuguesas no mercado. O aparecimento de águas nacionais no mercado é sinal de relançamento da indústria da água a nível interno. De acordo com o responsável, esta dinâmica é um factor importante para o incremento da concorrência, com vista ao aumento da oferta e a melhoria da qualidade do produto, visando a redução dos preços.

Rui Amaral sustentou que a marca de água da sua firma, mais do que concorrer com os produtos nacionais, quer servir como uma bebida estrangeira interessada em contribuir para o aumento da oferta do produto e a diversidade de marcas.

A feira arrancou na segunda-feira e termina hoje.

Cultura

Huambo é palco de exposição fotográfica





O Banco Espírito Santo Angola (BESA) e a World Press Photo (WPPh) apresentam no Huambo uma exposição fotográfica inédita de cinco artistas africanos. Inserido na campanha "Preservando o Planeta Terra", do Ministério do Ambiente, a exposição, que contém trabalhos de fotógrafos do Gana, Quénia, Zimbabwé, Tanzânia e de Angola, estará aberta até ao dia 8 de Março. O certame apresenta imagens recolhidas em cinco cidades angolanas, abordando temáticas relacionadas com o Desenvolvimento Sustentável, nomeadamente “águas profundas”, “terra e saúde”, “recursos energéticos”, “solos” e “megacidades”.
A inauguração ocorreu durante a cerimónia de lançamento do kit temático de educação ambiental, que decorreu na Casa Ecológica da Cidade do Huambo, local onde se encontra a exposição.
A iniciativa está inserida na política de promoção da sustentabilidade do BESA e do apoio à fotografia, enquanto forma de arte. Os trabalhos já passaram por salas de exposição de Luanda (Angola) e Lisboa (Portugal), nesta última por altura da realização da conferência internacional sobre o planeta terra realizada em Novembro de 2009.
Recorde-se que o Banco Espírito Santo Angola (BESA) foi indicado Banco Oficial do Planeta Terra UNESCO, pelos próximos 10 anos, no seguimento da sua cooperação com a Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (UNESCO). O organismo será um dos parceiros principais na implementação de acções de divulgação e promoção de mensagens sobre a sustentabilidade da UNESCO, através do Instituto do Planeta Terra, uma nova instituição que dará continuidade ao trabalho iniciado pelo Comité Internacional do Planeta Terra.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Estratégia


Grupo Gema e Governo de Malanje assinam protocolo de cooperação


Um protocolo de cooperação entre o governo provincial de Malanje e o Grupo Gema, que visa o desenvolvimento socio-económico da região, foi assinado ontem nesta cidade.

O documento foi firmado pelo governador provincial de Malanje, Boaventura Cardoso, e pelo presidente do conselho de administração da empresa privada “Grupo Gema”, José Leitão da Costa Silva. O memorando estabelece a regularização de projectos imobiliários, planeamento, desenvolvimento rural, agro-industrial, agricultura, obras públicas, energia e águas, hotelaria e turismo, comércio, formação profissional, saúde e prestação de serviços, num prazo de dois anos.

Acções como a construção de mini-hídricas, de infra-estruturas de fornecimento de energia e águas, de saneamento básico e de arruamento nas reservas fundiárias do Estado, suburbanas e rurais, através da realização de concursos públicos constam igualmente nesta parceria.

Os projectos serão financiados pelo Programa de Investimentos Públicos (PIP) e incluídos na elaboração de planos directores municipais e sectoriais.

O “Grupo Gema” responsabiliza-se pelos projectos de realojamento dos moradores dos edifícios inacabados e em mau estado de conservação situados no centro da cidade, com vista ao cumprimento do plano de requalificação da urbe. O organismo é uma empresa privada de carácter social que já se encontra representada nas províncias de Benguela, Huambo e Malanje, com parcerias de outras instituições singulares.



Economia

África é mercado promissor



O presidente executivo do Salão Internacional do Vinho, Pescado e Agro-Alimentar (SISAB), Carlos Morais, afirmou ontem, em Lisboa (Portugal), que o continente africano irá registar um maior crescimento económico no futuro, que se traduzirá num crescente poder de compra.

“Acreditamos que os dois mercados são, sem dúvida, os que mais vão crescer e que seguramente vão ter maior poder de compra”, esclareceu o responsável.

Carlos Morais indicou que participam no certame 1.200 pessoas, todas compradoras de produtos portugueses, dos quais 200 são africanas e pelo menos 80 são importadores angolanos.

Segundo o gestor, este ano a feira é exclusiva a profissionais portugueses dos sectores do vinho, pescado e agro-alimentar, destinando-se só para exportação, permitindo apenas a presença dos expositores e dos compradores.

A pensar nas fortes chuvas que atingiram a região da Madeira no último fim-de-semana e que vitimaram 42 pessoas, o responsável sugeriu à maior parte dos compradores presentes para que comprem vinhos da Madeira, a fim de apoiar de modo indirecto na reconstrução da região. Hoje, o ministro da Agricultura de Portugal, António Serrano, visita o evento, cujo programa reserva uma bolsa de negócios, apresentação e prova de produtos.


Agricultura

Angola importa mais de 20 por cento dos produtos agro-alimentares lusos






Portugal exporta para o mercado angolano 23 por cento dos seus produtos agro-alimentares. A conclusão foi divulgada ontem pelo secretário português das Florestas e Desenvolvimento Rural, Rui Barreiro.
Em declarações à imprensa, após a inauguração do XV Salão Internacional do Vinho, Pescado e Agro-Alimentar, o governante considerou que a percentagem demonstra o peso específico que Angola tem para o mercado português. Sem precisar números, Rui Barreiro indicou que este ano Portugal tenciona aumentar o volume de investimentos e de negócios em Angola. Questionado acerca da concorrência em Angola nesta fase de relançamento do seu tecido produtivo, o responsável afirmou que o desenvolvimento do país não se baseia apenas nas relações com Portugal.
Confrontado com o facto de empresários portugueses cada vez mais investirem em Angola e poucos angolanos o fazerem em Portugal, o responsável indicou que o país tem uma forte presença da economia lusa.
A nação africana participa no SISAB com quatro representantes importadores de produtos portugueses. Além de Angola, pela Comunidade dos Países de Língua Oficial Portuguesa (Cplp) participam também no evento (a decorrer até amanhã, quarta-feira) Cabo Verde e Brasil.
Organizada pela Comissão Vitivinícola de Lisboa (CRVL), em parceria com outros organismos, a abertura da exposição foi antecedida por dois dias de visitas às sete produtoras de vinhos da zona lisboeta, associadas a CRVL.

Construção

Terrenos disponíveis para projectos habitacionais


A implementação do programa nacional de habitação, que inclui a construção de um milhão de casas em todo o país até 2012, conta com 100 mil hectares de terreno prontos a acolher o referido plano.
Em declarações à Angop em Luanda, o director do Instituto Nacional de Habitação, Eugénio Correia, assegurou que todas as províncias têm as suas reservas constituídas e registadas, estando a executar-se o plano de urbanização para a criação de zonas integradas para uma harmonia habitacional. O responsável acrescentou que a ideia é agregar a estas áreas os serviços básicos mais indispensáveis, daí a importância dos planos directores e urbanísticos.
Eugénio Correia referiu que, em Luanda, os municípios do Cazenga, Sambizanga, Viana e Cacuaco possuem zonas definidas, salientando que em algumas áreas será feita uma requalificação, enquanto noutras serão construídas novas zonas habitacionais
O Programa Nacional de Habitação prevê a criação de 115 mil casas por parte do Governo Angolano, 120 mil pelo sector privado, 80 mil a cargo das cooperativas e 685 mil por meio da auto-construção dirigida.

Andebol

Deca campeãs recebidas em ambiente de festa





A selecção nacional sénior feminina de Andebol chegou ontem a Luanda, onde foi recebida em clima de grande animação, após ter conquistado no último sábado último o décimo campeonato africano da categoria, que decorreu no Egipto. A equipa consagrou-se campeã ao vencer a final, batendo a sua congénere da Tunísia por 31-30.

No Aeroporto internacional 4 de Fevereiro, além do apoio da população, a selecção foi recebida pela governadora de Luanda, Francisca do Espírito Santo, pela ministra da Família e Promoção da Mulher, Genoveva Lino, pelo vice-ministro para o Desportos, Albino da Conceição e por outras figuras ligadas ao desporto. Uma multidão entusiasta agitou-se assim que as campeãs desembarcaram no aeroporto de Luanda. Com as “meninas de ouro” chegou também a selecção sénior masculina, que ocupou o quinto lugar da sua classe no referido campeonato. A comitiva desportiva percorreu ainda algumas artérias da cidade capital até chegar ao Pavilhão da Cidadela Desportiva, onde distribuiu autógrafos pelos adeptos.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Polícia

Cunene: Criminalidade diminuiu

O superintendente Carlos dos Santos, do Comando provincial da Polícia Nacional, adiantou hoje à Angop que na última semana foi registada uma diminuição da criminalidade na província. O responsável explicou que foram cometidos 26 crimes de natureza diversa, o que significa menos três que em relação a igual período nas semanas precedentes. Os munícipios de Kwanhama, Ombadja, Namacunde, Cahama e Cuvela, no Cunene, foram os mais pacíficos.

De acordo com o oficial, dos delitos registados 25 foram esclarecidos, correspondendo a uma operatividade na ordem dos 96,1 por cento, em que constam condução ilegal, falsificação de documentos, injurias, fogo postos, subtracção violenta de menor, homicídio voluntário, especulação, furto e ofensas corporais. Foram detidos 28 cidadãos de origem e ocupação diversa, dos quais três são do sexo feminino e um de nacionalidade namibiana.

Sociedade


Programa "Água Para Todos" no Moxico

Os cerca de dois mil habitantes da comuna do Ninda, município dos Bundas (Moxico), estão a beneficiar, desde ontem, de um Sistema de Captação e Distribuição de Água, no âmbito do programa "Água para Todos". Inaugurado pelo governador provincial do Moxico, João Ernesto dos Santos "Liberdade", o sistema tem capacidade de bombear oito mil litros de água por hora.

A instalação do mecanismo durou dois meses e custou ao Governo 20 milhões de kwanzas. O projecto insere-se no quadro do Programa de Investimentos Públicos (PIP). A Administradora Teresa Mussole Tchingole mostrou-se satisfeita e admitiu que a infra-estrutura é uma das soluções dos problemas da população, pois que vai diminuir as longas distâncias percorridas para conseguir água.

O mesmo sistema de água foi inaugurado nas sedes comunais de Liangongo e Cassamba e está em curso nas sedes comunais de Cavungo, Lago Dililo, Cangumbe.

Banca


Lubango terá centro de formação bancária



A cidade do Lubango, na província da Huíla, vai inaugurar, este ano, um Centro de Formação Bancária. O projecto de construção foi apresentado durante o fim-de-semana aos membros da sociedade civil e governantes. A iniciativa partiu de jovens recém-formados na especialidade pela Universidade Agostinho Neto (UAN).

O centro, que deverá abrir portas em Março, vai leccionar cursos básicos de atendimento a clientes, pró-actividade comercial, operações bancárias gerais, técnicas de liderança, consultoria e Marketing, num investimento inicial avaliado em dez mil dólares norte-americanos.

Em declarações aos jornalistas, o mentor do projecto, Massada Júnior, explicou que os cursos serão intensivos e abertos a todos, desde que estes completem os requisitos exigidos, nomeadamente habilitações mínimas ao nível da oitava classe.

A vice-governadora da Huíla, Vitória Correia, referiu, por sua vez, que iniciativas como estas devem ser seguidas por outros jovens, para auxiliar na formação da população e promover o desenvolvimento do país. O projecto foi apresentado no sábado e tem como principal objectivo dotar os funcionários bancários e outros que lidam com o público das ferramentas necessárias para o melhor desempenho do seu trabalho.

A par da formação, o centro vai trabalhar no recrutamento e na selecção de pessoal para a prestação de serviço no ramo bancário. Na província existem 12 bancos a operar e mais de 60 balcões, que acolhem mais de 200 trabalhadores, em que mais de 90 por cento não possui formação especializada.


Agricultura

Lisboa acolhe exposição internacional do sector agro-alimentar


A 15ª edição do Salão Internacional do Vinho, Pescado e Agro-Alimentar (SISAB) tem início hoje em Lisboa, Portugal. O evento conta com 427 representantes de 16 sectores alimentares.

O responsável da empresa organizadora da feira "Mundiventos", Carlos Novais, afirmou aos enviados da Angop que este ano se verifica um aumento na representação dos ramos da fruticultura, horticultura, floricultura, floresta, produtos biológicos, transportes, logística e cutelaria, que se juntam assim aos sectores tradicionais. "As empresas nacionais representadas no evento são, sem dúvida, as que apresentam melhores produtos e têm feito um grande esforço para a sua internacionalização, garantindo uma excelente confiança negocial com os parceiros externos com que vão se relacionar", frisou.

A Comunidade dos Países de Língua Oficial Portuguesa (CPLP) tem uma forte presença no certame, que decorre até quarta-feira, onde se destaca a grande participação de Angola, Cabo Verde e Brasil. Para esta segunda-feira, está agendada a apresentação de produtos, provas de degustação e outras actividades, no sentido de firmar contactos e parcerias entre os intervenientes. Recorde-se que fazem ainda parte da bolsa de negócios de Portugal países como a Rússia e os Estados Unidas da América.